Postado por Carolina Filisberto em Livros, Resenha

Sou uma iniciante em romances de época, sendo que O duque e eu foi o segundo livro que li desse gênero, mas depois desse livro quero ler cada vez mais (e quero mais Julia Quinn na minha vida!).

Nesse primeiro volume da série Os Bridgertons descobriremos a história da Daphne, a quarta filha entre oitos irmãos (SIM, oito irmãos!).
Daphne é uma mulher diferente dos padrões das mulheres da época, com maior convivência com seus irmãos mais velhos, Daphne sabe muito bem sobre rapazes e tem certas atitudes diferentes. No meio da busca de uma marido, ela encontrará Simon, um duque com uma má fama, e de primeira os dois formarão uma boa amizade e a atração já vai estar no ar entre os dois.
Simon é um rapaz que passou por poucas e boas quando criança e por conta de seu passado, Simon não é uma boa pessoa. No primeiro momento com Daphne ele sente a atração pela mulher, mas se afasta dela sabendo que o mesmo não seria uma boa pessoa para ela.
Depois de algumas conversas, Simon e Daphne fazem um acordo que ele fingirá que a corteja para ela atrair a atenção dos rapazes e ele conseguir afastar as mulheres. Mas sabemos muito bem que quando temos acordo a vida complica e não seria diferente com esse casal, apesar de viverem em época diferente.
E acha que isso é só? Nananinanão! Daphne é irmã de Anthony, o melhor amigo de Simon… E ai, já sabe que essa história será uma novela cheia de reviravoltas né?!

Narrado em terceira pessoa, descobriremos o passado e presente de Simon e o presente de Daphne. A forma de narração de Julia é muito bem escrita e fluída, sendo que você vai lendo e nem percebe o quanto você já leu, pois é tão gostoso que você nem se importa na quantidade.

Simon me irritava em alguns momentos, mas me encantava em vários momentos. Sabe aquele personagem que você quer abraçar e ao mesmo tempo, dar um soco? Pois é… Esse é o Simon!
Daphne é aquela personagem que você gosta desde o primeiro momento. Delicada, divertida, espontânea, mas ao mesmo tempo que com características da época.

“Homens… – murmurou Daphne. – Todos idiotas. – Ela se virou para os irmãos, que a encaravam com expressões idênticas de perplexidade. – O que estão olhando? – desafiou.”

O livro é recheado de cenas irresistíveis, contagiantes, fazendo com que seja impossível você querer soltá-lo.
O romance é bem construído e bem fofo (como não amar?!), mas tem um ponto do livro que superou o romance… A relação familiar dos Bridgertons! Desde a mãe até todos os irmãos, a relação deles é tão gostosa de se ler que dá até vontade de entrar no livro para ser filha da Violet, a mãe doida para casar os filhos, mas completamente carinhosa. Falando em carinho, o relacionamento entre os irmãos é tão lindo de se ler e completamente engraçado… Pensando bem, a família com toda certeza é o ponto mais forte do livro.

Você só leu elogios nessa resenha, porque não consegui falar um lado negativo do livro (só o Simon que às vezes pedia para apanhar!). Então, sem sombras de dúvidas, dei cinco estrelinhas para O duque e eu e concluo que se os outros livros da série for como o primeiro, a série será uma das minhas queridinhas!