Postado por Carolina Filisberto em Livros, Resenha

Jenny Han me conquistou com a sua leitura leve e divertida no primeiro volume da história de Lara Jean e sua carta. Para saber mais o que achei sobre Para todos os garotos que já amei, confira a resenha aqui.
Ok, se você já leu o primeiro volume, vamos conversar sobre a continuação, P.S ainda amo você.

Após descobrir que gosta de Peter e ver o erro que fez em deixá-lo ir embora no natal, Lara Jean decide correr atrás do garoto que gosta e tudo vai indo bem, obrigada. Mas como nada nessa vida é fácil, o relacionamento dos dois vai começar a ter alguns problemas e eles terão que descobrir se eles se gostam de verdade ou se foi apenas algo de suas cabeças após o fingimento do namoro.

Vi muitas resenhas negativas sobre a continuação da história, mas como boa leitora curiosa que sou, é lógico que eu tive que ler e, bom, vamos direto ao assunto… Eu entendo porque as pessoas não gostaram do livro, pois eu senti falta nesse livro. Falta da personalidade dos personagens, das cenas fofas e da leitura dinâmica apresentada no primeiro livro.

Mas calma ai! Não desista não! Estamos falando da história da Lara Jean, a menina que tem o nome divertido e bacana, além de usar várias roupas diferentonas e ter uma família maravilhosa. Vale a pena a ler essa resenha até o final e dar uma chance para o livro, vai!

“Você pode quebrar meu coração. Faça o que quiser com ele.
Eu coloco minha mão em seu peito, sobre seu coração. Eu posso sentir bater. Eu deixo minha mão cair. Seu coração é meu, só meu. Eu acredito agora. Meu para proteger e cuidar, meu para quebrar.”

Assim como o primeiro livro, a relação da Lara Jean com a sua família é algo que precisa ser destacado. O amor entre eles, o companheirismo e as dificuldades que passam juntos é lindo de se ler. Se tem algo que a Jenny Han sabe fazer são famílias apaixonantes!

Lara Jean continua com a sua personalidade diferente. Com roupas criativas, sua paixão pela cozinha e seu jeitinho mais recuso, Lara Jean continuará a mesma garota do primeiro livro e talvez esse tenha sido um certo problema. No primeiro livro, vimos duas pessoas tão diferentes se apaixonarem, mas nesse livro vimos duas pessoas diferente tentando ficar juntos sem cederem e aprenderem um com o outro. Senti que a personalidade da personagem atrapalhou no dinamismo da narrativa do livro, infelizmente, pois esse foi um dos motivos que eu tinha mais gostado do primeiro livro.

Já o Peter foi um personagem bem difícil de aceitar também. Pois, assim como a Lara Jean, ele não cedia e tentava entender o lado da namorada, fazendo com que não houvesse um diálogo entre eles. Por ser um livro para jovens, acho que seria legal trabalhar essa questão do diálogo, para ajudar os leitores a entender que devem falar e ouvir, quando algo não está bem.

Com essa falta de comunicação, Lara Jean e Peter não estavam conectados e admito que quase não houve uma cena que marcasse o livro. Além disso, outros personagens aparecem (novos e antigos) que me questionasse se eles realmente se gostavam.

Apesar dos problemas que eu tive durante a leitura, não conseguia parar de ler o livro, pois queria saber o que iria acontecer e queria ver a Kitty – porque, honestamente, aquela menina é demais! –, além da narrativa leve da autora, que faz a leitura se tornar rápida.

Como a tradição de segundo livro de série, P.S ainda amo você não conseguiu me agradar o quanto estava esperando, mas estou louca para ler o desfecho da história de Lara Jean no livro “Agora e para sempre, Lara Jean”.